segunda-feira, 15 de junho de 2009

Olho para trás e pergunto-me como é que te deixei escapar. Tivemos o nosso tempo e nem reparei! Deixei-me levar pelas ilusões e fantasias e deixei-te passar! És tão igual a mim que eu apaixono-me sem sequer falares. Cada atitude tua mexe comigo, mesmo quando me afastas. Mas só te vi quando deixaste de me ver.
Vejo-te, viras-me costas! Olhas para o infinito que o mar te proporciona. Fico no teu vazio e abres espaço para o futuro que não estará tão longe assim.
Não resisto e deixo-me ficar a observar-te. Será que é possível existir mais do que um grande amor? Será que vou olhar assim com tanto carinho para uma outra pessoa?
Aceito o destino e espero. Nem chegaste a reparar que houve um momento em que me fizeste ver que eras mais especial do que eu pensava, em que me fizeste ver que estavas ali, que o que eu sempre procurara estava à minha frente. Talvez um dia tivesse sido possivel, agora não.
Admiro-te, respeito-te e quero-te. Mostraste-me o que eu procuro. Vou abrir os olhos que andavam tão cegos e vou encontrar alguém como tu! E havemos de ser felizes!

2 comentários:

Neuza disse...

Isto é para quem eu penso?

Palavras disse...

Não!!! :)
Garanto-te que não é para ninguém!!!