sábado, 24 de janeiro de 2009

Ana


Foi ontem que nasceste, uma pequena flor que encontrava conforto numa mão.
Num dia sugaste todo o que podias aprender e cresceste.
Num dia conseguiste crescer quase tanto quanto eu, pegar na beleza de todas as outras flores e transmitires quase por magia a toda a gente que te rodeia.
Num dia ensinaste-me que também tu podias e querias voar com o vento, livre do chão e das raízes que te prendiam.
Num dia ensinaste-me tudo o que podias ser e que também eu o podia.
Num dia ensinaste-me a mostrar o amor pelo que nos rodeia.
Num dia erraste, aprendeste e continuaste em frente.
Num dia viste as maravilhas e as mágoas do mundo.
Mas isto foi só um dia dos muitos que virão, foi uma amostra do muito que ainda vai acontecer.
E neste como em todos os outros dias podes continuar livremente a aprender, a ensinar, a conquistar e a marcar o mundo.
E neste como em todos os outros dias vais encontrar conforto numa mão, na mão de quem te ama, seja para festejar ou para chorar contigo.
E neste como em todos os outros dias vais encontrar conforto na minha mão.

Este é o meu beijinho!
Parabéns!

1 comentário:

Neuza disse...

E um meu também para ela que não sei quem é, e outro para ti aí pra Coimbra :p